+ 10 motivos para ver “Miley: The Movement”
Posted on: 01 Outubro, 2013 by aiav Filed Under: Artigos, Televisão Comentários: Nenhum comentário

Este documentário da MTV mostra Miley como uma inteligente mulher dos negócios que fala com cães e está farta de fazer filmes.

A subida de Miley Cyrus em 2013 foi uma experiência surreal para testemunhar – mas nada disso foi um acidente. Em “Miley Cyrus: The Movement,” um novo documentário de uma hora da MTV que estreia nesta quarta-feira à noite (2 de Outubro), os passos da estrela pop para “Bangerz” são capturados totalmente, como também a forte visão do seu retorno depois do dececionate álbum de 2010, “Can’t Be Tamed,” que é traduzido como uma seleção de “We Can’t Stop” para single de retorno, as colaborações de hip-hop no seu novo álbum, e a sua ousada atuação nos MTV Video Music Awards em Agosto. Ao longo do seu documentário, Cyrus faz questão de salientar que a sua apresentação da sua nova imagem é mais do que um detalhe promocional. “Para mim, o movimento é maior do que um recorde,” diz Cyrus. “Para mim, o movimento representa uma coisa como… tomar conta do mundo.”

Antes de Cyrus tomar conta dos ecrãs das vossas televisões na quarta-feira à noite, confiram 10 motivos para ver “Miley Cyrus: The Movement”.

1. Dúvidas momentâneas de “We Can’t Stop.” A primeira parte do documentário foca-se no lançamento de “We Can’t Stop” como primeiro single de “Bangerz,” e embora Cyrus projetar uma grande confiança sobre a seleção do single, ela tem um momento de dúvida quando a música estreia-se num lugar baixo da tabela do iTunes. Ela depois tem uma conversa com o seu produtor/melhor amigo Mike Will Made It:

Miley: “Fizemos a decisão certa?”

Mike: “Toda a gente está a dizer que esta m*rda é louca.”

Miley: “Yeah… É louca.”

E os nervos de Miley acalmaram-se depois, e o resto, como dizem, é história.

2. O encontro de Miley e Britney. A gravação do dueto de Miley com Britney Spears “SMS (Bangerz)” é documentado e é fascinante como é de esperar. Depois de mostrarem Spears a gravar um bocado da sua faixa (a linha é: “Catwalk! Slick talk!”), as duas cantoras pop de duas diferentes gerações são mostradas a falarem de um modo desconfortável sobre a atuação de Cyrus nos VMAs. “Não vais estar nua no palco, certo?” Spears pergunta nervosamente. “Eu tentei!” Cyrus responde ao seu ídolo, abanando a sua cabeça com a desilusão sobre os produtores da MTV não a deixarem usar “latéx nude.” Ah, os obstáculos das estrelas pop.

3. A falta de Billy Ray… e Liam. Enquanto “Miley Cyrus: The Movement” inclui entrevistas com a sua mãe, Tish Cyrus, e artistas como Pharrell Williams, o seu pai Billy Ra Cyrus está ausente do projeto, como também alguma menção do seu ex-noivo, Liam Hemsworth. De acordo com o produtor Dave Sirulnick, o pai de Cyrus simplesmente não estava lá quando o documentário estava a ser gravado. E sobre o nome de Hemsworth nem ser mencionado: “Não estamos a fazer um documentário sobre a sua vida pessoal,” diz Sirulnick sobre Cyrus.

4. A atuação dos VMAs.

Inspirado pelas divas antes dela, Cyrus alegremente percebeu que a sua atuação de twerk nos MTV Video Music Awards ia fazer com que as pessoas falassem dela durante muito tempo. “Podiam ter visto a atuação como uma coisa de confusão sexy, mas era uma confusão sexy estratégica,” diz Cyrus, apontando para o beijo de Madonna e Britney na cerimónia de 2003. “Madonna já o fez, Britney também, mais vale fazer com que falem de ti durante duas semanas em vez de dois segundos.”

5. As palavras de encorajamento de Pharrell. Uma das passagens mais interessantes no “The Movement” é o envolvimento do produtor como mentor de Cyrus assim que ela fez a transformação de “Bangerz”. Pharrell foi quem Cyrus ligou quando precisava de encorajamento para cortar os seus longos cabelos, e Pharrell é o único que entende o recente comportamento de Miley. “O seu pai +e o Billy Ray Cyrus, a sua madrinha é a Dolly Parton, e ela cresceu numa era onde os miúdos ouvem hip-hop,” Williams explicou. “As pessoas perguntam-se, ‘Porque é que ela está a fazer twerk? Porque é que está a fazer isto? Porque ela é um produto da América.”

6. Miley fala com os seus cães. O segredo do sucesso de Miley? A sua habilidade de ser como o Dr. Dolittle e conseguir fazer com que os seus cães se acalmem. Nós só podemos esperar que “Bangerz” faça uma referência a este talento especial.

7. O fim da carreira cinematográfica de Miley. É um pequeno detalhe do “The Movement,” mas Cyrus põe de lado fazer filmes. “Eu fiz um filme, e nunca mais quis fazer outro outra vez,” Cyrus declara, referindo-se ao seu pouco visto projeto de 2012 “LOL.” “Eu quero fazer música para o resto da minha vida.”

8. Tish Cyrus diz o nome “Juicy J,” e é tudo o que esperariam. Vendo a mãe de Miley a discutir os colaboradores do “Bangerz” é uma delícia e com o seu sotaque do sul diz o nome do membro de Three 6 Mafia, pode-se imaginar Tish e Juicy a encontrar-se no estúdio a correr na mesma direção e a dar um “mais 5″.

9. O esgotamento Pré-VMAs da Miley. O único caso de “drama” no documentário da MTV ocorre quando o carro de Miley é puxado para o tapete vermelho dos VMAs e ela não chega a obter a entrada triunfal que ela queria. Há uma hesitação sobre sair do carro no ponto de entrada incorreto, e quando os outros lhe sugerem isso, a cantora exalta-se. “Estão a brincar?” ela grita. “Eu não vou fazer isto de novo!” Tish não sabe o que fazer, Miley não sabe o que fazer. As unhas são roídas. Será que Miley vai conseguir sair desta situação com sucesso? Não há spoilers aqui, gente.

10. Atitude de Miley em relação aos seus dias como Hannah Montana. Quando Miley revela “We Can’t Stop” no programa de rádio de Ryan Seacrest, o estúdio é cercado por fãs loucos, provavelmente todos os condenados à prisão perpétua “Hannah Montana”. Para o seu crédito, Cyrus entende o fandom adolescente – “A maneira de que eu estou para Britney, é como um monte de pessoas estão para mim,” diz ela – e tenta trazer os seus fãs de longa data para o “Bangerz”, enquanto executa a sua própria visão de sua carreira, depois de anos a obedecer a uma personagem da Disney. “Tem que ser totalmente sobre mim e toda a minha visão criativa por trás dele,” diz Cyrus, “Ou então, eu não quero fazer isto.”

Fonte | Tradução: MileyForeverFans






Comenta

Comment: