+ Miley: “Não Quero Que As Pessoas Se Cansem De Me Ver”
Posted on: 02 Abril, 2010 by aiav Filed Under: Notícias Comentários: Nenhum comentário

 

Miley Cyrus falou com OC Register, sobre a sua longa carreira no entretenimento:

É por isso que este filme é tão importante para mim. Ao trabalhar neste filme, fiquei longe dos olhos do público por um tempo. Eu não quero estar na imprensa todos os dias porque eu não quero que as pessoas cansem-se de me ver o tempo todo. Eu realmente não posso ajudá-lo, embora, porque os paparazzi me acompanham onde quer que eu vá.
Este filme permitiu-me sentir como se cada movimento que eu fazia não estava a ser assistido a cada segundo. Era tipo um descanso bom para mim. Então eu fui em digressão por três meses e eu estava no centro das atenções, mas não realmente. Tu terias que sair em digressão para entender como é um mundo diferente.
Como, quando tu estás em digressão, não existe mais nada. É o mais estranho. Eu não sei mesmo o que o meu pai ou a minha irmã mais nova estavam a fazer na metade do tempo. Tu acordas num fuso horário diferente a cada dia. Tu levantas-te tarde, porque tu trabalhas até muito tarde. O nosso concerto terminava às 23:00h, e depois que tu ficas a saltar uma hora e meia, tu não podes ir logo dormir. A tua energia continua ali.
Tu levantas-te às 5 da manhã para chegar a um hotel novo, tu dormes durante duas horas, isso é louco. Eu nunca tinha ido à minha casa literalmente, tipo sete ou oito meses. Quando voltei para minha casa, eu estava, tipo: “Metade destas coisas não se encaixa a mim. Isto não é mais quem eu sou. ” É estranho o quanto eu mudei neste tempo.

Tu queres dizer fisicamente?

Eu quero dizer tudo. Quero dizer quem eu sou. Eu acho que me tornei mais adaptável na turnê. Me senti, tipo é isso que meu corpo precisava estar, saudável e forte. Quando voltei, até o meu quarto estava tão diferente. As coisas que eu escrevi na parede, as citações, se tornaram realidade para mim. Foi um período tão louco de mudança. Eu tive que esperar duas semanas em casa antes da turnê começar.

A mídia tem sido dura contigo?

Eu acho que às vezes sim, mas toda a gente quer vender suas revistas. Eles querem vender uma revista como eu quero vender um CD. Eu digo o que as pessoas querem ouvir para vender meus CDs, e eu acho que as outras empresas dizem às pessoas o que elas querem ouvir para vender revistas.

Sobre a mudança durante a sua agitada agenda da digressão:

No começo, eu senti que tinha que fazer o que todos diziam, ou tudo isto seria tirado de mim. Mas, tu sabes uma coisa? No final do dia, eu tenho que viver comigo mesma. Eu sinto-me muito mais independente agora, porque eu não vou estar a trabalhar para uma única empresa. Isso não é como ter que começar uma nova música para a televisão, ou eu tenho que fazer isso, ou eu tenho que fazer aquilo. Eu não preciso de fazer nada. Se eu quiser fazer uma pausa, eu posso faze-la.

Quais são os teus planos para sua carreira?

Eu sou a pior planeadora do mundo, mas tenho boas pessoas ao meu lado que são bons planeadores. Eu sou um bocado estranha, porque eu quero trabalhar, trabalhar, trabalhar. Mas eu perco-me passado algum tempo. A minha resolução de coisas para o ano novo era dar um passo de cada vez, sem excessos de qualquer coisa, e apenas fazer o que era mesmo muito, muito importante.

Será que ser uma marca, sempre tira o divertimento disso?

Às vezes, é um peso. Mas acho que ficar longe de “Hannah Montana” pode ajudar, porque eu não vou fazer parte dessa coisa de franquia mais.

Mas tu reconheces que és uma marca?

Oh sim! Eu sou uma boneca andante.

De onde as tuas atitudes vêm?

Eu não tenho ideia. Eu sempre fui super-driven. O meu irmão mais novo é melhor guitarrista que eu, e ele não quer ter nada a ver com a fama. Ele é assim e esse não é o meu tipo. Tudo que eu sempre vivi, é para estar em um palco na frente das pessoas.






Comenta

Comment: